Prefeitura de Guarujá realiza mutirão de microlixo na Praia do Guaiúba

© Aleksandar Todorovic/Shutterstock.com

© Aleksandar Todorovic/Shutterstock.com

Em busca de conscientizar um maior número de moradores da Cidade e turistas, a Prefeitura de Guarujá organiza o 2º Mutirão do Microlixo, no dia 27 (sábado), às 8h30 na praia do Guaiúba. O objetivo do mutirão é recolher todo o microlixo (bitucas de cigarro, selos de latas de cerveja, cacos de vidro) que passa despercebido ao serviço municipal de limpeza. Esses materiais tóxicos, por serem menores, acabam afetando o meio ambiente por meio da própria natureza (marés, ventos e chuvas) e, por isso é necessário um trabalho mais detalhado, como desenterrar esses resíduos da areia.

A mobilização contará com o apoio de membros de diversas organizações: Gremar (Instituto de Pesquisa, Educação e Gestão da Fauna), Associação dos Caiaquers, Bombeiros, ONGs da região, quiosqueiros, carroceiros, restaurantes, associações de bairros, Secretaria de Saúde, Secretária de Dengue, associação de surfistas, Terracom, Conselho de Juventude e Guarda-Vidas. A iniciativa já tem confirmada a presença de assistentes da dengue, 20 membros do conselho de juventude e 10 trabalhadores da equipe de guarda-vidas.

Assistentes voluntários ambientais, moradores da região e população em geral, também podem participar. Durante o evento ambiental, haverá um caminhão da Fundação Settaport realizando o descarte ambiental correto ao lixo eletrônico. Serão recolhidas peças quebradas ou em desuso de computadores, impressoras, monitores, teclados, mouses, estabilizadores, HDs, placas, cabos, processadores, fontes e outros.

O lixo recolhido durante o dia será avaliado pelo Gremar imediatamente e encaminhado ao destino correto. O coordenador de educação ambiental da Prefeitura, Lucas Baptista Junior, afirma que o microlixo é muitas vezes desconhecido pela população por estar escondido entre areias e marés. “Muitas vezes a limpeza das praias afunda esses resíduos e o contato pode desenvolver doenças nos frequentadores das praias de Guarujá”.

A primeira experiência ambiental realizada em 31 de janeiro deste ano, na Praia do Tombo e recolheu, entre outros objetos, mais de 11 mil bitucas de cigarros (leia abaixo).

Confira a programação completa da mobilização:

Confira a programação do Mutirão do Micro lixo que ocorrerá sempre a partir das 8h30

27 de abril – Praia do Guaiúba
18 de maio – Praia das Astúrias
29 de junho – Praia das Pitangueiras
20 e 27 de julho – Praia da Enseada
31 de agosto – Praia de Pernambuco
28 de setembro – Praia do Perequê
26 de outubro – Rios e Mangues

O que é microlixo?
O microlixo é um tipo de resíduo, formado por itens de pequeno tamanho, mas que em sua maioria são gerados em grande volume. Exemplos deste tipo de lixo são papéis de bala, bitucas de cigarro, chicletes, e pequenas embalagens de produtos. Este tipo de resíduo acaba escapando da limpeza pública e seu destino invariavelmente são os canos de esgotos, rios e praias.

Devido à representatividade, volume e costume dos fumantes de jogar os filtros dos cigarros no chão – no Brasil são descartados anualmente 140 bilhões de filtros de cigarro – é o tipo de resíduo que melhor representa esta classe. O tempo de decomposição de uma bituca de cigarro é de 1 a 2 anos.

O microlixo nas areias das praias altera a cadeia alimentar de seres habitantes do meio, causando a morte de moluscos, aves e peixes. Para humanos, o longo tempo de decomposição desses materiais também aumenta o risco de doenças de pele, conjuntivites e verminoses.

Para se ter uma idéia, itens como embalagens plásticas (sacolinhas) e metais (latinhas de refrigerantes e cerveja), facilmente encontrados nas areias da praia levam entre 100 e 500 anos para se decompor.

1º Mutirão

O 1º mutirão para a coleta de microlixo foi realizada no final de janeiro deste ano, na Praia do Tombo. Em cerca de três horas de ação, um esquadrão de limpeza formado por pessoas de diferentes classes e associações e/ou moradores da região, coletou milhares de pequenos detritos, entre os quais 11.250 bitucas de cigarro, 447 canudinhos de plástico e 168 palitos de sorvete.

Entre os diversos resíduos coletados alguns chamaram atenção: um vaso sanitário e uma panela.

Todo material recolhido foi pesado, medido e catalogado, e serve de base para pesquisas e educação ambiental.

A conscientização da população em não jogar objetos nas areias e vias públicas é de fundamental importância para a preservação do meio ambiente. Os resultados obtidos por programas de educação ambiental mostram que a preservação da natureza e o respeito ao espaço público dependem muito da mobilização social e da participação popular.

Exemplo disso, foi o que aconteceu na cidade de Macaé, no Estado do Rio de Janeiro. Por meio da realização de ações contínuas com os moradores, a poluição das praias diminuiu consideravelmente, com 2 toneladas a menos de lixo por dia.

11/04/2013
Prefeitura Municipal de Guarujá


Notícias relacionadas

Mais de 40 pessoas fizeram um mutirão para recolher lixo em Guarujá
Ação de educação ambiental na Praia do Tombo recolhe 11.250 bitucas de cigarro
Cigarro é proibido em trechos de praias argentinas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *