União e estados reúnem-se para planejar estudos sobre o litoral

Os eventos acontecem durante toda a semana no auditório do ICMBio, em Brasília

Foto: João Santos www.flickr.com/photos/26429023@N06/2531875841

Foto: João Santos www.flickr.com/photos/26429023@N06/2531875841

Por: Rafaela Ribeiro – Edição: Marco Moreira
Sexta, 31 Outubro 2014 00:00

Começa nesta segunda-feira (03/11), no auditório do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), em Brasília, a Jornada de Gerenciamento Costeiro e Planejamento Espacial Marinho, organizada pelo Ministério do Meio Ambiente. O primeiro evento é o III Seminário Internacional Brasil-Espanha. Na oportunidade serão divulgados os resultados e conhecimentos adquiridos com o Projeto Sistema de Modelagem Costeira (SMC-Brasil).

Os eventos seguem até sexta-feira (07/11). Na terça-feira (04/11), no Seminário Nacional de Gerenciamento Costeiro, será promovida a troca de experiências entre os responsáveis pela atividade nos estados e a coordenação nacional. Isso auxiliará a orientação das ações nos próximos anos.

Quarta-feira (05/11) acontecerá a 50ª Sessão Ordinária do Grupo de Integração do Gerenciamento Costeiro (Gi-Gerco), com a finalidade de promover uma reflexão sobre a implantação do Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro e apontar caminhos a seguir e desafios a superar. Os últimos dois dias da Jornada, quinta e sexta-feira (60 e 07/11), serão dedicados ao Seminário Internacional sobre Planejamento Integrado do Espaço Marinho.

NOVOS GESTORES

Em paralelo, como parte da Jornada, será promovido o terceiro curso de formação do SMC-Brasil, no auditório do Edifício Marie Prendi Cruz, SEPN 505, Bloco B, Brasília, de terça a sexta-feira (04 a 07/11). O principal objetivo é formar novos gestores e pesquisadores em elementos básicos sobre dinâmica costeira e na operação e funcionamento do sistema.

O pessoal capacitado poderá usar a ferramenta em projetos técnicos e pesquisas em busca de entender e solucionar possíveis problemas relacionados com a engenharia costeira, e, assim, estabelecer parâmetros para indicar a dinâmica sobre a linha da costa, inclusive níveis de erosão e progradação, quando o mar deposita sedimentos e amplia a extensão da praia, e em relação às variações morfológicas a curto, médio e em longo prazos.

Neste curso será apresentada a ferramenta SMC-Brasil 3.0, resultado de um processo de adaptações e melhorias que tem como base o SMC Espanhol. A ferramenta conta com um grande pacote de melhorias, como a presença de um banco de dados de retroanálise de ondas e marés (1948-2008), disponível no módulo SMC-Tools, além de contar com análises estatísticas, cálculos da cota de inundação, transporte de sedimentos, fluxo de energia e novas análises gráficas.

O curso é uma promoção do Ministério de Meio Ambiente em parceria com Instituto de Hidráulica da Cantábria (IHC), e apoio da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) e Fundo Vale. Faz parte da difusão dos resultados do Acordo de Cooperação entre Brasil e Espanha para execução do projeto Transferência de Metodologias e Ferramentas de Apoio a Gestão da Costa Brasileira.

Assessoria de Comunicação (61) 20281227
Ministério do Meio Ambiente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *