Ação recolhe cerca de 700 quilos de lixo do mangue e praia em Guaratuba

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Por Ana Cláudia Gomes, da Prefeitura de Bertioga
31 de outubro de 2014

Um grupo de cerca de 30 pessoas participou de ação no rio Guaratuba, no sábado (25), com o objetivo de retirar lixo do mangue e da praia. A iniciativa foi da comunidade e contou com apoio da Prefeitura de Bertioga, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, com apoio da Secretaria de Serviços Urbanos.

Das 9 às 14 horas, foram coletados cerca de 700 quilos de lixo, sendo aproximadamente 100 quilos no mangue, quantidade considerada mais baixa diante de ações realizadas anteriormente. Para o trabalho, foram utilizados quatro barcos, um deles pertencente a um pescador da localidade. A participação da comunidade também foi expressiva e contou com apoio da Ong Boracéia Viva.

Pela análise do material coletado, realizada pela Diretoria de Operações Ambientais (DOA), vinculada à Secretaria de Meio Ambiente, a população está mais consciente da importância da preservação ambiental. O lixo retirado do mangue, principalmente, aparentava ter sido trazido pela chuva, diferente de ações anteriores em que era possível observar que se tratava de lixo descartado pelos usuários de rios e praias.

Periodicamente, a Prefeitura de Bertioga realiza mutirões para recolhimento de lixo no mangue, no Cantão do Indaiá, nas praias de Itaguaré e Guaratuba e também nas trilhas. Desde 2009, quando iniciaram as ações, a quantidade de recolhimento de lixo tem diminuído consideravelmente, em virtude da conscientização da população e das atividades de educação ambiental realizadas pela Secretaria de Meio Ambiente.

Instituto das Águas recolhe mais de 21 mil toneladas de lixo

por Agência Estadual de Notícias do Estado do Paraná
Publicado em 12/03/2014 18:18

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Em 77 dias de Operação Verão, o Instituto das Águas do Paraná, retirou cerca de 21 mil toneladas de lixo dos municípios de Pontal do Paraná, Matinhos e Guaratuba. Da Ilha do Mel foram mais 800 toneladas e das Ilhas das Peças e Superagüi outras 160 toneladas de lixo produzidas por moradores e veranistas que passaram a temporada nas ilhas.

Os serviços começaram em 20 de dezembro. Novecentas pessoas trabalharam na varrição de vias públicas e na limpeza de praias e trilhas, na retirada de resíduos vegetais e entulhos e, também, na coleta de resíduos domiciliares e recicláveis. Foram utilizados 50 caminhões compactadores, caçambas e baús para a coleta convencional de lixo comum e reciclável dos municípios do Litoral. Seis máquinas saneadoras foram usadas para limpar a areia de Guarapuava, Matinhos e Pontal do Paraná.

Para auxiliar na limpeza pública e manter o Litoral limpo, o Instituto das Águas do Paraná (AguasParaná) também instalou 2,3 mil lixeiras com dois sacos plásticos – um preto para depósito do lixo orgânico e outro azul para o lixo reciclável – ao longo da faixa de areia dos municípios da região.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

ORIENTAÇÃO – O Águas Paraná colocou em prática uma ação educativa que chegou a milhares de veranistas e moradores. Um grupo de 60 monitores capacitados trabalhou na conscientização sobre a importância de separar o lixo reciclável em condomínios, hotéis, colônias de férias, nas travessias e outros locais. Os educadores ambientais entregaram 900 mil sacolas plásticas para armazenamentos de resíduos orgânicos e recicláveis e 90 mil calendários com datas e horários da coleta de lixo.

Doze artistas do Espaço Sou Arte levaram diversão e orientações sobre educação ambiental, reciclagem e coleta de lixo aos moradores e veranistas. Em 27 dias de apresentações no Litoral, cerca de 25 mil pessoas assistiram a 50 peças de teatro.

Os surfistas Serginho Laus e Jairo Lumertz ensinaram crianças, jovens e adultos a usar garrafas PET para a confecção de pranchas de surfe e stand up paddle – esporte em que o praticante rema em pé, em cima de um pranchão. As oficinas atenderam 500 crianças, jovens e adultos, onde foram confeccionadas 10 pranchas sorteadas entre os participantes.

Todo o trabalho realizado pelo Instituto das Águas do Paraná no Litoral teve a aprovação da população, segundo uma pesquisa do Instituto Paraná Pesquisas, que apontou que o serviço de coleta de lixo foi aprovado por 76% dos entrevistados; a limpeza da areia das praias por 81,9% e das ruas e calçadas por 68,1% dos veranistas. Apenas 7% consideraram a limpeza “ruim” ou “péssima”. Para 71,5%, nesta temporada houve melhoras no trabalho de limpeza das praias com relação à temporada passada.

Veranistas aprovam serviços públicos no Litoral durante a temporada

por Agência Estadual de Notícias do Estado do Paraná
Publicado em 27/02/2014 10:10

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Limpeza Praia de Guaratuba 05.01.12. Foto Chuniti Kawamura/AENoticia.

Limpeza Praia de Guaratuba 05.01.12. Foto Chuniti Kawamura/AENoticia.

Uma pesquisa de opinião pública divulgada nesta semana pelo Instituto Paraná Pesquisas revela que as ações desenvolvidas pelo Governo do Estado no Litoral registram altos índices de satisfação e aprovação dos veranistas. De acordo com o levantamento, em média, 74% dos entrevistados avaliaram como “ótimo” ou “bom” os serviços de segurança, iluminação, limpeza e saneamento oferecidos durante a temporada de verão.

A pesquisa ouviu 455 veranistas maiores de 16 anos, nos municípios de Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná, entre 24 e 26 de janeiro. “São áreas que, junto com saúde, foram tratadas como prioridade do governo para temporada”, disse o governador Beto Richa.

Para 53% dos entrevistados que frequentaram as praias do Paraná neste verão (2013/14), os serviços prestados nesta temporada foram melhores do que na temporada anterior (2012/13). As duas áreas melhor avaliadas foram coleta de lixo e segurança pública. O levantamento aponta que, em média, 77,3% dos entrevistados consideram as ações de segurança pública “boas” ou “ótimas” e 75,3% avaliaram positivamente os serviços de limpeza pública executados pelo Estado no Litoral.

SEGURANÇA – No início da temporada o governo estadual enviou ao Litoral um efetivo da Polícia Militar de 1.923 policiais e 966 bombeiros. O trabalho de policiamento foi aprovado por 76% dos veranistas. A Polícia Civil também ampliou o trabalho nas delegacias para auxiliar na guarda de presos e nas investigações, principalmente do tráfico de drogas, e coibir o porte de armas.

O controle da poluição sonora recebeu avaliação positiva de 75,8%.

A segurança de banhistas também aumentou nesta temporada. Trinta novos postos de guarda-vidas foram construídos em Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná, além de outros três na Ilha do Mel. Os novos postos têm dois metros de altura, o que aumenta a visibilidade dos bombeiros, que pode alcançar raio de quatro quilômetros. Já o serviço dos bombeiros é “ótimo” e “bom” para 86% dos participantes.

Limpeza Praia de Guaratuba 05.01.12. Foto Chuniti Kawamura/AENoticia.

Limpeza Praia de Guaratuba 05.01.12. Foto Chuniti Kawamura/AENoticia.

LIMPEZA – Na limpeza pública, o Estado assumiu a responsabilidade pela coleta, transporte e destinação de resíduos sólidos, varrição de ruas e limpeza das praias. Para isso, foram contratadas 550 pessoas e 50 caminhões compactadores, caçambas e baús para a coleta convencional de lixo comum e reciclável dos sete municípios do Litoral. Seis máquinas saneadoras são usadas para limpar a areia de Guarapuava, Matinhos e Pontal do Paraná. Os equipamentos peneiram a areia e recolhem os resíduos.

O serviço de coleta foi aprovado por 76% do entrevistados; a limpeza da areia das praias por 81,9% e das ruas e calçadas por 68,1% dos veranistas. Apenas 7% consideraram “ruim” ou “péssima” a limpeza. Para 71,5%, nesta temporada houve melhoras no trabalho de limpeza das praias com relação à temporada passada.

SAÚDE – Com a expectativa de que dois milhões de pessoas passassem a temporada no Litoral, o governo estadual investiu em diversas ações para garantir atendimento médico/hospitalar adequado aos veranistas. Para isso, ampliou o número de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem nas unidades de saúde dos sete municípios. Foram contratados 6,4 mil plantões médicos e de enfermagem e mais de 77 mil horas de trabalho – o dobro da temporada passada. Também foi instalado o Centro de Recuperação de Afogados, no Hospital Nossa Senhora dos Navegantes, em Matinhos. A unidade é especializada em atender acidentes aquáticos, como afogamentos, acidentes com águas-vivas e outros animais marinhos.

OUTROS SERVIÇOS – A Copel está investindo mais de R$ 55 milhões para ampliar e automatizar a rede elétrica dos sete municípios do Litoral, garantindo a continuidade do fornecimento de energia e o rápido restabelecimento, em caso de emergência. A iluminação pública nos balneários foi aprovada por 67% da população.

A Copel Telecom ofereceu internet sem fio e gratuita durante a temporada. O serviço foi disponibilizado nas áreas de orla de Guaratuba, Matinhos, Caiobá, Praia de Leste, Ipanema, Shangri-lá, Riviera, Pontal do Sul e Ilha do Mel.

Na área de saneamento básico, o investimento é de R$ 250 milhões em obras de Matinhos a Ponta do Paraná. O serviço de água encanada foi aprovado por 78% e o serviço de esgoto por 57%.

População aprova trabalho de limpeza das praias do Paraná

por Agência Estadual de Notícias do Estado do Paraná
Publicado em 06/01/2014 12:30

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

População aprova a limpeza na faixa de banho, no Litoral. Foto: Sanepar

População aprova a limpeza na faixa de banho, no Litoral. Foto: Sanepar

Moradores e veranistas que frequentam o Litoral do Paraná, assim como vendedores e comerciantes, aprovam o trabalho de limpeza das praias que será feito até 6 de março. A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) participa da Operação Verão, garantindo a limpeza das praias de Pontal do Paraná, Matinhos e Guaratuba, numa faixa de 63 quilômetros lineares de orla – o equivalente a 1,5 milhão metros quadrados de área de areia.

A Sanepar é responsável pela coleta do lixo gerado na faixa de banho, transporte e destinação final de resíduos sólidos. As bases de apoio ao trabalho são as tendas localizadas em Caiobá e Flamingo (Matinhos), Guaratuba, Ipanema e Shangri-lá (Pontal do Paraná). Todo o lixo coletado é direcionado para os aterros sanitários da região.

A dona de casa de Curitiba, Gilda Maria Messias Franco, dá o exemplo quando o assunto é cuidar da praia onde costuma passar os finais de semana, feriados e férias no Litoral do Paraná. “A praia limpa é bem melhor. É saúde. Eu venho sempre com minha família e me preocupa muito se a praia está em condições ou não. Quando venho para a praia, trago minha sacola para levar o lixo de volta para casa, mas nem todo mundo é assim”, afirma.

Durante o dia, a limpeza das praias é feita com o uso de carrinhos de mão, utilizados em pequenas distâncias e há ainda oito veículos de carga (dumper), que podem transportar até duas toneladas de resíduos. À noite, são utilizadas seis saneadoras de areia, equipamentos para peneirar e aerar as areias secas, retirando resíduos de menor tamanho, como cacos de vidro, palito de sorvete, objetos cortantes, bitucas de cigarro, tampinhas de garrafa, entre outros.

De acordo com o supervisor da equipe de coletores, Jair Franco, o serviço de saneamento da areia é essencial. “As máquinas saneadoras são como tratores que, à noite, revolvem a areia numa profundidade de 10 centímetros. Durante o dia, o sol mata os germes, saneando a areia”, detalha.

Jair afirma que recebe muitos elogios sobre o serviço. “Um turista me disse que retornou ao Litoral do Paraná porque aqui a praia é limpa. Acho que esse trabalho também ajuda a conscientizar as pessoas. Elas veem a gente trabalhando e começam a fazer a parte também. É bom para quem frequenta a praia porque não tem perigo de pisar em caco de vidro, numa lata, num peixe morto”, esclarece.

População aprova a limpeza na faixa de banho, no Litoral. Foto: Sanepar

População aprova a limpeza na faixa de banho, no Litoral. Foto: Sanepar

BONS EXEMPLOS – O casal Cláudio e Irani Tomadon mora em Palmeira e frequenta o Litoral do Paraná há 20 anos. Para Cláudio, que é farmacêutico, a praia está melhor. “Isso ajuda até os empresários a investir em melhorias. Eu já vi a máquina passar, é excelente. Caiobá era uma praia conhecida no Brasil todo. Se o turista vê que a praia está limpa, ele volta, traz os parentes, fala para outras pessoas. Mas, se estiver suja, aí é difícil”, afirma.

Irani conta que desde pequenos os filhos sempre passaram férias no litoral paranaense. “A praia era suja. Está melhor com o serviço, mas não é só o setor público que tem que trabalhar. Cada um tem que fazer sua parte, ter consciência, ter educação. Eu não vou deixar lixo aqui, largar plástico aqui”, diz ela.

Jorge Lourenço, que vende coco e bebidas na praia há 20 anos, conta que costuma trazer o seu saco de lixo. “Gasto cem sacos por mês, mas a gente sabe que nem todo mundo recolhe o lixo, muita gente joga tudo na areia. Antes, dava vergonha de ver. Agora está louco de bom”, comemora o vendedor, que mora no bairro Vila Nova, em Caiobá.

MUITO LIXO – Edson Luis dos Santos é um dos operadores da máquina dumper de limpeza na areia desde a praia de Caieiras até a Barra do Saí, numa extensão de 20 km. “Eu opero a máquina na areia. Os coletores trazem o lixo e eu faço o transporte. Tem muito, muito lixo. É latinha, é côco, é plástico. Sai uma tonelada em dia de movimento fraco. Para o veranista e para o morador é muito importante esse serviço porque eles têm a praia bem mais limpa, não tem comparação com o que era antes. E para mim também é porque, além disso, eu peguei um emprego que vai me ajudar com as contas em casa”, comemora ele que mora em Guaratuba há 38 anos.

Pedro Barbosa, que aluga cadeiras, guarda-sóis e tendas em Caiobá há 12 anos aprovou o trabalho. “O serviço está nota 10, ótimo. O pessoal trabalha muito bem. A limpeza traz muitos benefícios. Há três anos vejo que a praia está mais limpa. A cidade precisa disso. É benfeitoria para todos”, disse.